28/02/2018 Incubatório de Nova Aurora: há 36 anos crescendo junto com a Copacol

Presente entre as principais atividades da Cooperativa há 36 anos, o Incubatório de Nova Aurora vem se fortalecendo cada vez mais. Prova disso é o índice de incubação realizado por mês na Unidade, que ultrapassa os 7,5 milhões de ovos e que gera uma média de 6,5 milhões de pintainhos.

“Toda demanda produzida no Incubatório de Nova Aurora, é destinado a Copacol e a Cooperativa Central Unitá. Além disso nossa atividade representa 45% do volume de alojamento de ambas Cooperativas”, explica o supervisor Incubatório, Mario Luiz Manichi Junior.

E para celebrar este importante marco na atividade fundada no dia 19 de fevereiro de 1982, os 35 colaboradores do Incubatório se reuniram na tarde desta quarta-feira, dia 28, para um momento de comemoração. O evento que aconteceu na Aercol de Nova Aurora proporcionou aos presentes um momento de Motivação e Integração de Equipe através de uma palestra show com o grupo Josilei.

“Quero destacar meu orgulho em fazer parte desta equipe com a qual tive a oportunidade de conviver por mais de seis anos, quando assumi a liderança do Incubatório há alguns anos. Sei que passamos por momentos de aprendizados, dificuldades, mas juntos conseguimos superar cada desafio e alcançar novos resultados. Por isso o momento de hoje, nos leva também a reflexão sobre cada conquista que tivemos até chegar aos 36 anos e mesmo com o passar dos anos nos mantermos como referência nacional no setor da incubação. Parabéns este mérito é de vocês também”, disse o gerente da produção de pintainhos, Francismar Sanches Perandre, que participou da comemoração com os colaboradores.

Dentro do quadro de colaboradores o Incubatório conta hoje com 83 profissionais entre motoristas, manutenção e produção, dentre eles muitos carregam uma história de mais de 30 anos na atividade, como é o caso da dona Leoni Vieira Saraiva. “Quando comecei a trabalhar no Incubatório me lembro que tínhamos apenas nove máquinas, hoje, temos mais de 40 o que mostra nossa evolução. Mas esta evolução não se restringe apenas a tecnologia e digo isso porque sou prova deste crescimento. Desde que passei a fazer parte da atividade cresci como pessoa e profissional e mesmo aposentada pretendo permanecer na Cooperativa porque aqui encontrei uma família de verdade”, conclui Leoni que está na atividade há 31 anos.