08/03/2018 Mais de 5 mil mulheres fortalecem as atividades da Copacol

Desde os trabalhos no campo até as funções desenvolvidas dentro das Indústrias, as mulheres evidenciam o seu potencial através das diversas atividades realizadas em seus setores. Elas são responsáveis por fortalecer os processos da Cooperativa e com determinação lutam por um mundo melhor alicerçadas no cooperativismo.

Ao todo na Copacol são 4.012 colaboradoras e 1.016 associadas, que somam não apenas números, mas também representam a força da mulher por todo o mundo e que ao longo dos anos vem ganhando espaço.

“Juntos construímos uma pujante Cooperativa que atualmente é referência para o cooperativismo brasileiro e a participação da mulher é um essencial para todo este sucesso, devido ao seu comprometimento e sensibilidade no trabalho realizado na Cooperativa. Por isso, neste dia parabenizamos a todas pelo Dia Internacional da Mulher e desejamos sucesso para que possam continuar fazendo a diferença”, afirmou o presidente da Copacol, Valter Pitol.

E neste dia, os carinhos com as colaboradoras são mais que especiais, superintendentes, gestores e líderes de maneiras simples, porém sinceras homenageiam as mulheres de toda a Copacol com ações singulares.

História e Origem do Dia Internacional da Mulher

A luta das mulheres por melhores condições de vida e trabalho teve início do fim do século XIX, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de 15 horas diárias e a discriminação de gênero eram alguns dos pontos que eram debatidos pelas manifestantes da época. De acordo com registros históricos, o primeiro Dia da Mulher foi celebrado nos Estados Unidos em maio de 1908 (Dia Nacional da Mulher), onde mais de 1.500 mulheres se uniram em prol da igualdade política e econômica no país. No entanto, o 8 de março teve origem com as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho, durante a Primeira Guerra Mundial (1917). A manifestação que contou com mais de 90 mil russas ficou conhecida como "Pão e Paz”, uma ação oficializada 1921.

Após a Guerra e a Segunda Revolução Industrial, as indústrias incorporaram as mulheres para mão-de-obra, e devido às condições insalubres de trabalho, os protestos eram frequentes. Por muito tempo, a data foi esquecida e acabou sendo recuperada somente com o movimento feminista nos anos 60. Atualmente, além do caráter festivo e comemorativo, o Dia Internacional da Mulher ainda continua servindo como conscientização para evitar as desigualdades de gênero em todas as sociedades.