20/04/2018 Ministro Blairo Maggi e a Governadora Cida Borghetti, participam do Fórum dos presidentes das cooper

O presidente Valter Pitol representou a Copacol no evento, que discutiu assuntos importantes para o agronegócio

Questões ligadas ao mercado de carnes e ao Plano Agrícola e Pecuário (PAP) da safra 2018/19 estiveram na pauta de debates do Fórum dos Presidentes das Cooperativas Agropecuárias do Paraná, na manhã desta quinta-feira (19/04), na sede da Cooperativa Coamo, em Campo Mourão, na região Centro-Oeste do Estado.

O assunto foi discutido com a presença do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e sua equipe do Mapa. O evento, promovido pelo Sistema Ocepar, reuniu cerca de 150 participantes, entre lideranças do cooperativismo, autoridades e convidados.

“No Fórum, as cooperativas analisam e discutem assuntos do momento. E, nesse momento, o tema escolhido foi a questão de carnes, principalmente, as restrições ao mercado internacional”, explicou o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, aos jornalistas antes da abertura do evento.

Embargo

O ministro Blairo Maggi também falou à imprensa sobre o embargo anunciado pela União Europeia à carne de frango produzida no Brasil “Estamos aguardando uma definição da União Europeia, que deve sair entre hoje a amanhã, sobre os embargos que eles pretendem fazer sobre a empresa BRF e também a cooperativas do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Eu mesmo passei uns quatro ou cinco dias lá em negociações com os europeus, mas pouco ou quase nada avançamos. Então, temos que aguardar. Ver o que eles vão decidir para que possamos tomar as nossas posições, nos adequar em relação às novas exigências e seguir a vida. É um momento sim bastante delicado, complicado, mas não temos como não passar por ele agora”, disse o ministro.

Peru

Maggi aproveitou para anunciar em primeira mão de que o Brasil conquistou um importante mercado para a carne suína. “Há vários anos estamos em negociação com o governo do Peru para comprar da nossa carne suína e agora pouco fui informado pela minha assessoria de que o Peru passará a ser mais um mercado comprador da carne suína brasileira e com certeza beneficiará as cooperativas paranaenses”, lembrou.

Plano safra

Em relação ao PAP, ele disse que o Mapa ainda está trabalhando na construção das medidas que irão ser anunciadas para esta safra. Ele recebeu dos representantes das cooperativas do Paraná um documento com as propostas do setor. “Nós temos prazo até o final de maio para definir taxas de juros, os programas e ainda estamos em fase de coleta de informação dos produtores e entidades em relação a suas demandas. Ontem, a CNA entregou ao Ministério da Agricultura o seu pleito para o Plano Safra. Mas não há nada definido. Temos que discutir com o Ministério da Fazenda e com o Banco Central a questão das taxas de juros, por exemplo”, afirmou.

Liderança

O ministro também destacou a importância do Paraná para o agronegócio brasileiro. “O Paraná sempre foi líder no agronegócio. Não é o maior produtor de grãos, pois perdeu para o Mato Grosso, mas tem uma economia agrícola muito mais diversificada que o Centro-Oeste, a exemplo na produção de carnes, onde o Estado assume a liderança, muito forte nas cooperativas e no sistema de integração. Esse é o modelo que interessa ao Brasil e que deu certo no Paraná e no Sul do Brasil. É a vontade do agricultor em estar associado, integrado. É aquela velha história ‘a união faz a força’ e aqui são muitos pequenos que acabam ficando fortes e grandes”, acrescentou.

Documento

O Fórum contou ainda com a presença da governadora do Paraná, Cida Borghetti, que assumiu o cargo no último dia 6 de abril. Na oportunidade, ela recebeu um documento do Sistema Ocepar com propostas para o desenvolvimento das cooperativas do Paraná.

De acordo com Cida, as cooperativas têm uma participação de destaque, especialmente em agronegócio, e o governo está disposto a continuar apoiando o segmento. “O agronegócio demanda ações importantes que vem ao encontro do desenvolvimento do Estado, principalmente em relação à infraestrutura e logística. O Estado do Paraná é um grande parceiro do setor. Assim que assumimos tivemos uma reunião importante com a Ocepar, o G7, a Federação das Indústrias do Estado do Paraná, e pudemos atentamente acompanhar as demandas”, afirmou.

Modernidade

“O governo do Paraná está atento às inovações e à modernidade nos seus mais variados modais, sejam portos, aeroportos e estradas. Vamos pedir a dedicação do governo federal para que possamos resolver os problemas do pedágio, cujos contratos vencem em 2021. Assim, é preciso fomentar as audiências públicas em todas as regiões, escutar o setor produtivo, porque o impacto é no bolso do produtor. Já estamos, com nossa equipe de governo, bastante afinados com todo o agronegócio. Sessenta por cento do Paraná é agro. É um setor que merece esse atendimento e um olhar especial do governo do Estado do Paraná”, acrescentou.

Contração

De acordo com a governadora, o ministro Blairo Maggi informou que está sendo liberada a contratação de 300 novos médicos veterinários pelo Mapa, dos quais, 58 irão atuar na defesa sanitária no Estado do Paraná.

OCB

O Fórum dos Presidentes também tem entre os seus convidados o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, que participa da programação da parte da tarde. O líder nacional ressaltou a importância de reunir tantas autoridades e lideranças das cooperativas que atuam na agropecuária num só evento. “Este evento mostra a força que o cooperativismo hoje experimenta no cenário nacional. O Sistema Ocepar está de parabéns em trazer o ministro da Agricultura, governadora e cindo deputados federais, além de secretários para debater de forma franca os principais assuntos de interesse do setor”, salientou.

fonte Ocepar.