17/01/2017

Período de transição é a fase mais crítica para uma vaca

Período de transição é a fase mais crítica para uma vaca

Muitas vezes os produtores pensam que o período após o parto é a fase mais importante para uma vaca leiteira. Na verdade, o período pré-parto, que compreende o período seco, é mais importante do que o período após o parto. Se uma vaca não é alimentada de forma adequada antes do parto, isso pode trazer consequências negativas durante a lactação seguinte. É responsabilidade dos produtores gerir adequadamente as vacas durante este período.

Período de transição

Normalmente, o período de transição pode ser dividido em dois períodos: o inicial e o final. Existem diferentes linhas de pensamento no que diz respeito à duração destes períodos. Geralmente, o período inicial começa no momento da secagem da vaca. Esse período é perto do parto, cerca de três semanas antes e de duas semanas após o parto. Às vezes, este período deve ser mais longo. Deficiências durante este período pode resultar em muitos problemas durante a lactação seguinte.

Período inicial

São vistas opiniões diferentes sobre sua duração, que depende do tipo de vaca, o sistema de manejo e a situação específica da fazenda. De forma natural, esse período pode ser compreendido entre 35 e 45 dias.

De modo artificial, o período seco é mantido entre 50 a 60 dias. Durante este período as células velhas da glândula mamária são substituídas por novas. Às vezes, quando a vaca é secada mais cedo, este período se torna mais longo. A desvantagem é que estas vacas são mais susceptíveis a um desequilíbrio nutricional. Já um período de seca mais curto terá efeitos negativos na produção de leite durante a primeira e segunda lactação. Tomamos o seguinte exemplo: uma vaca no final da lactação com produção de mais de 30 kg / leite / dia, nesta situação será melhor optar por encurtar o período seco com uma semana.

Período final

Este é um período importante, porque a fêmea gestante precisa de mais energia e minerais especiais (sal Cation-Âmnio) na ração de alimentação, para reduzir o risco de febre do leite. Para algumas fêmeas este período tem de ser mais longo se o animal estiver debilitado. Quando uma fêmea apresenta os sintomas da febre do leite e ainda mostra problemas como cetose, recomenda-se uma maior atenção e até mesmo é recomendado não leva-lá rapidamente para o grupo de fêmeas de alta produção. Geralmente, os produtores levam as vacas recém paridas muito rapidamente às altas produções de leite e isso é pedir muito para elas. O problema é que as vacas recém paridas não terão chance de se recuperar tão logo do parto. Cabe apontar que é melhor quando o pico da lactação é aos 60 dias após o parto.

Fonte: MilkPoint.

SAC: 0800 451313

De segunda a sexta-feira, das 8h
às 11h30 e das 13h30 às 17h30

R: Desembargador M. de Mello, 176
Cafelândia/PR - CEP: 85.415-000

Entre em contato

Canal de denúncia:

Este é um canal especifico para denunciar violações ao Código de Ética e Conduta, bem como de irregularidades internas e externas, de qualquer natureza relacionados à Copacol.

Acessar
Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados