17/02/2017 Copacol investe mais de R$ 5 milhões em Laboratório de análises microbiológicas

A excelência e a qualidade dos produtos que chegam ao consumidor depende de muitos fatores e processos importantes. Por isso, a Copacol investe em modernização, tecnologia e na capacitação de seus profissionais, assegurando assim que todos os setores atendam a demanda interna e externa da Cooperativa.

Recentemente, uma nova estrutura com aproximadamente 720 metros quadrados foi construída na sede da Cooperativa, em Cafelândia, e teve um investimento de R$ 5 milhões. O local já está adaptado com o laboratório de análises microbiológicas de alimentos e água, com equipamentos modernos, que garantem a excelência e precisão dos resultados. Assim, o seu setor administrativo irá atuar na nova estrutura, com 10 colaboradores.

A supervisora do laboratório, Karlize Cristina Smith Dianin, ressalta que nesta primeira fase do projeto, o objetivo é adequar o fluxo de trabalho para atender aos requisitos da norma ISO/IEC 17025, garantindo o reconhecimento de competência do Laboratório por órgão autorizado, necessário para dar continuidade a realização das análises.

“O Laboratório Central atende diversas áreas de todo o processo produtivo da Cooperativa que necessitam de análises laboratoriais. Desde o alojamento do pintainho até o produto final que chega à mesa do consumidor, como análises de Salmonella, Listeria monocytogenes, Coliformes, Staphylococcus aureus, Clostridium, proteína alergênica, reversão de alevinos entre outras”, ressaltou Karlize.

Além disso, com o consequente crescimento também há uma demanda de análises cada vez maior. Em 2016, foram realizadas mais de 115.484 análises microbiológicas, um aumento de mais 37,43% em cinco anos.

“Este investimento nos dá a segurança e a garantia de qualidade de tudo o que é produzido e oferecido no mercado interno e externo, tanto de frango quanto de peixe. Desta forma iremos manter a excelência dos nossos serviços e produtos que chegam à mesa dos consumidores”, enalteceu Valter Pitol, diretor-presidente da Copacol.

A segunda fase do projeto está programada para julho, com mais de 560 metros quadrados destinados ao Laboratório de Análises Físico-Químicas de alimentos e água e Laboratório de Sanidade Animal.